BlogBlogs.Com.Br Feliz na Chuva!!!: Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2014

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Autoestima e empreendedorismo



Autoestima e Empreendedorismo
Esse tema realmente é um daqueles temas que há tanto para escrever, que confesso, que as vezes, nem eu mesma sei muito bem, por onde começar. Mas vamos lá.

Creio que o outro texto (parte I) suscitou muitas dúvidas,  do tipo:

E agora o que fazer com tudo isso?..

Como elevar minha autoestima?

Como aprender a brilhar sem medo de ser feliz? Entre outras tantas perguntas que devem ter surgido.

Um dos passos mais importante para alcançar uma boa autoestima,  é a autoaceitação,  elas são,  prima-irmãs como eu gosto de dizer, as duas devem andar juntas.

A auto aceitação só é possível quando paramos de fugir de nos mesmas e passamos a nos ver verdadeiramente, sem medos, sem vergonhas, sem constrangimentos.

É quando podemos nos olhar por inteira.

Sempre digo, que por mais que você não goste de alguma coisa dentro de você,  você só será capaz de mudar quando aceitar-se do jeito que é. Somente quando aceitamos nossos defeitos e temos coragem de encará-los de frente é que vamos ter força para mudá-los.

Então aceitar a si mesma não significa gostar de tudo que há em você, significa se auto conhecer. Significa não fingir ser o que não é, muito menos fingir não ser o que é.

O que quero dizer é que só podemos mudar aquilo que conseguimos ver, enxergar e aceitar em nós, pois se fugirmos de nós mesmas não seremos capazes de mudanças, pois só transformamos aquilo que se torna consciente. Por mais difícil que isso possa parecer,  mas posso garantir que esse é um caminho que liberta.

Afinal de contas, como podemos mudar aquilo que negamos em nós?

Aquilo que é negado jamais poderá ser modificado.

Vou exemplificar para ficar mais fácil.

Imagine essa situação:

Você terá que fazer uma exposição do seu projeto em uma sala de reunião para uma empresa, algumas pessoas, homens, mulheres estarão lá para ouvi-la. O diretor da empresa da o tão esperado ok, você começa expor seu tema, e começa também a transpirar,  sua voz quase não sai,  sente medo e sua vontade é de sair correndo desse lugar. Muitos são os sentimentos, pensamentos e desejos, nesse momento, e o mais forte é "eu quero sumir".

Vamos supor que nesse turbilhão todo, você seja capaz de identificar o seu sentimento. "Estou com medo", e então você diz para você mesma.  "Não tenha medo, esse medo não faz nenhum sentido, ele não existe", e repete essa frase uma, duas, tres, dez vezes, como se fôra um mantra.

Lamento informar,  isso nada vai adiantar,  porque você está negando sua emoção,  é uma negação do medo.  Diferente será se você aceitar esse medo,  aceitar que ele existe, que ele faz parte de você,  aí sim esse será o início de uma verdadeira transformação, não só no âmbito profissional,  mas em todas as áreas da sua vida.

Claro que se você só o aceitar isso não mudará nada,  mas você pode buscar ajuda,  um psicólogo,  um coach, ou até mesmo um bom "monólogo", aqueles de você com você mesma, poderá ajuda-la.

Você pode conversar com esse medo. Você pode entender melhor porque ele está aí, o que ele te diz, de onde ele vem, quando ele começou?

Fingir que o medo não existe, não vai te levar pra muito longe,  mas enfrentar esse sentimento de frente fará toda diferença. Esse e tantos outros, que passamos uma vida negando, ou fugindo deles.

Isso é auto aceitação,  não vou dizer que é fácil, mas posso dizer que é possível. E mais que possível é surpreendentemente libertador.

Não permita que nada ofusque seu brilho. Você é uma estrela.

Até breve!!! Com carinho.

                                      Cinthya Roberta Conte
                                      Psicóloga - Supervisora - Coach - Palestrante e Colunista