BlogBlogs.Com.Br Feliz na Chuva!!!: Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

A frustração é uma realidade...


Vivemos hoje numa sociedade aonde o prazer e a satisfação são pregados a qualquer custo. Fugimos de sentimentos verdadeiros e buscamos cada vez mais a superficialidade e a negação dos sentimentos mais profundos.

Duro dizer, porém a frustração é uma realidade no percurso de todo ser humano.

"A frustração é como um trem, se não soubermos pegá-lo, ele nos atropela... mas quando aprendemos a lidar com ela passamos a desfrutar de lindos passeios."


Muitas pessoas tentam negar e perverter a frustração durante anos, até que em algum momento da vida, numa situação irremediável e inegociável elas terão que encará-la de frente.

O fato é que não somos criados, nem preparados para lidarmos com a frustração, contudo ela acaba sendo um fator desencadeante de inúmeras emoções.

Frente a uma frustração o indivíduo poderá apresentar as mais diversas reações, desde: ansiedade, raiva, sentimentos camuflados, angústia, bloqueio emocional, desânimo, até mesmo depressão.

Todos nós sofremos frustrações na vida, mas o problema vem quando as frustrações perpetuam sem que haja reparo.

As reações, ou melhor o modo como cada um reage frente a elas estão diretamente ligadas ao modo como esse ser humanos vivenciou sua história.

Pessoas que tiveram um ambiente favorável e acolhedor, aonde as frustrações da infância eram remediadas com afeto e carinho, irão encará-las como um desafio para suas novas conquistas na vida.

Já aqueles onde a dinâmica da casa era disfuncional, e os limites não eram estabelecidos de forma clara e direta, e nem tão pouco suas frustrações remediadas, esses indivíduos irão apresentar uma dificuldade maior em aceitá-las como algo bom ou positivo.

Assim se sentirão despreparados para encarar situações que envolvam a possibilidade de frustrações futuras se acovardando muitas vezes para vida e passam a apresentar apatia e depressão. Nestes casos a frustração se transforma em “medo de viver”, alguns dão um nome bonito para isso “Síndrome do Pânico”. ( Prometo falar deste assunto num próximo artigo).

Quando o indivíduo está mais conectado com ele mesmo, conhecendo suas qualidades e suas limitações, ele passará por adversidades sempre tirando proveito e enxergando um crescimento rumo ao amadurecimento.

Para lidarmos melhor com as frustrações do dia a dia, precisamos aceitar o fato de que o mundo não é um conto de fadas e que temos nossas limitações, dessa forma passamos a ser mais tolerantes com o meio e com nós mesmos. Sendo assim a frustração se torna parte da vida. Um obstáculo que poderá ser vivenciado e superado.

E apesar de mundo não ser um conto de fadas, podemos aprender a valorizar o que temos e degustas melhor nossas vitórias e conquistas, sem necessariamente, buscar aquilo que nos é irreal.

“Ser capaz de tolerar o que podemos encontrar em nossa realidade interior é uma das grandes dificuldades humanas, e um dos importantes objetivos humanos consiste em estabelecer relações harmoniosas entre as realidades pessoais internas e externas” (W.Winnicott)